Dança em Cadeira de Rodas: Relato de Experiência

Autores

  • Fernanda Reis de Oliveira Faculdade Pitágoras Betim. MG, Brasil.
  • Aline Horta Miguel Junqueira Faculdade Pitágoras Betim. MG, Brasil.
  • Renata Lane de Freitas Passos Faculdade Pitágoras Betim. MG, Brasil.
  • Vagner Miranda da Conceição Faculdade Pitágoras Betim. MG, Brasil.
  • Patrícia da Conceição Rocha Rabelo Faculdade Pitágoras Betim. MG, Brasil.

DOI:

https://doi.org/10.17921/2176-9524.2018v9n1p47-50

Resumo

A dança em cadeira de rodas é uma modalidade de dança adaptada que permite uma melhora neuropsicossocial de pessoas com deficiência. Apesar dos vários benefícios vinculados à prática da modalidade, poucos profissionais conhecem e se sentem preparados para o desenvolvimento de tal prática, além disso, esse conteúdo é abordado de forma limitada e superficial nos cursos de graduação, uma vez que as disciplina vinculadas ao conteúdo Atividade Física Adaptada e Dança apresentam grande conteúdo a ser repassado aos alunos. Diante dessa carência, uma oficina de dança em cadeira de rodas, aberta para a comunidade, foi realizada pelas docentes do curso de Educação Física, na Faculdade Pitágoras de Betim. Após a realização da oficina, relatos foram coletados dos participantes para a execução de análise posteriormente. Como resultado foi possível identificar a falta de conhecimento e os preconceitos existentes na relação entre deficiência e dança. No início da oficina, vários participantes se mostraram surpresos com o repertório motor possível de ser realizado em uma cadeira de rodas. Apesar de a oficina ter sido desenvolvida em um dia, ela contribuiu para a ruptura de paradigmas, além de despertar o interesse dos participantes para a busca de mais conhecimentos sobre o assunto.

Palavras-chave: Limitação da Mobilidade. Formação Profissional. Atividade Física Adaptada.

Abstract

The wheelchair dance is a modality of adapted dance that allows the neuropsychosocial improvement for people with disabilities. In spite of the various benefits associated with practice of the modality, few professionals know and feel prepared for the development of such practice, in addition this content is approached in a limited and superficial way in the undergraduate courses, once the discipline linked to the content Adapted Physical Activity and Dance already present great content to be taught to the students. Therefore, a wheelchair dance workshop, open to the community, was held by the teachers of the Physical Education course, at Faculdade Pitágoras from Betim. After the workshop, reports were collected from the participants to carry out the analysis later. As a result, it was possible to identify the lack of knowledge and the existing prejudices in the relationship between disability and dance. At the beginning of the workshop several participants were surprised with the possible motor repertoire of being carried out in a wheelchair. Although the workshop was developed in one day, it contributed to the rupture of paradigms, in addition to arousing the participants’ interest in the search for more knowledge on the subject.

Keywords: Mobility Limitation. Vocational Training. Adapted Physical Activity.

Biografia do Autor

Patrícia da Conceição Rocha Rabelo, Faculdade Pitágoras Betim. MG, Brasil.


Patrícia Rocha Doutora em Ciências do Esporte-EEFFTO/UFMG Membro do Laboratório de Fisiologia do Exercício (LAFISE/UFMG)Membro do Centro de Estudos em Psicobiologia e Exercício (CEPE/UFMG)Professora - Faculdade Pitágoras 

Referências

IBGE. Censo Demográfico 2010 Pessoas com Deficiência.

Disponível em http://www.portalinclusivo.ce.gov.br/

phocadownload/cartilhasdeficiente/cartilha-censo-2010-

pessoas-com-deficiencia.pdf.

Sassaki RK. Inclusão, construindo uma sociedade para todos.

Rio de Janeiro: WVA; 1997.

Marques RFR, Gutierrez GL, Almeida MABD, Menezes

RP. Mídia e o movimento paralímpico no Brasil: relações

sob o ponto de vista de dirigentes do Comitê Paralímpico

Brasileiro. Rev Bras Educ Fís Esporte 2013;27:583-96.

Greguol M, Costa RF. Atividade física adaptada: qualidade

de vida para pessoas com necessidades especiais. São Paulo:

Manole; 2013.

Sassaki, RK. Terminologia sobre deficiência na era da

inclusão. Mídia e deficiência. Brasília: Fundação Banco do

Brasil; 2003.

Mauerberg-De-Castro, E. Atividade física adaptada. Ribeirão

Preto: Tecmed; 2005.

Sant’ana IM. Educação inclusiva: concepções de professores

e diretores. Psicol Estud 2005;10(2):227-34.

Rodrigues DA. A educação física perante a educação

inclusiva: reflexões conceptuais e metodológicas. J Phys

Educ 2008;14(1):67-73.

Quiles DA. Políticas Públicas em Educação Especial: o

Conceito de Inclusão em Construção. Anais do VII Encontro

da Associação Brasileira de Pesquisadores em Educação

Especial. Londrina; 2011.

Mello MT, Winckler C. Esporte Paraolímpico. São Paulo:

Atheneu; 2012.

Gorgatti MG., Costa RF Atividade física adaptada: qualidade

de vida para pessoas com necessidades especiais. Baueri:

Manole; 2008.

Marques RFR, Gutierrez GL, Almeida MABD, Miranda TJ.

Esporte olímpico e paraolímpico: coincidências, divergências

e especificidades numa perspectiva contemporânea. Rev Bras

Educ FísEsporte 2009;23:365-77.

Pena LGS. O esporte paraolímpico na formação do

profissional de educação física: percepção de professores

e acadêmicos. Tese (Doutorado) - Faculdade de Educação,

Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2013.

Cidade RE, Freitas PS. Educação física e inclusão:

considerações para a prática pedagógica na escola. Integração

;14:27-30.

Ribeiro SM, Araújo PF. A formação acadêmica refletindo na

expansão do desporto adaptado: uma abordagem brasileira.

Rev Bras Ciênc Esporte 2004;25(3):57-69.

Ferreira, EL. Esportes e atividades físicas inclusivas.

Intertexto 2014;9:9-83.

Barreto MA, De Paula OR, Ferreira EL. Estudo das variáveis

motoras em atletas da dança esportiva em cadeira de rodas.

Rev Bras Ciênc Mov 2010;18:5-10.

Braga DM, Labronici RHDD, Cunha MCB, De Oliveira

ADSB. Benefícios da dança esporte para pessoas com

deficiência física. Rev Neuroc 2002;10:153-7.

Ried B, Ferreira EL, Tolocka R. E. Subsídios para competições

oficiais de dança esportiva em cadeira de rodas. Campinas;

Whatley, S. Dance and disability: the dancer, the viewer and

the presumption of difference. Res Dance Educ 2007;8(1):5-

Ferreira, EL. Esportes e atividades físicas inclusivas. Niterói:

Intertexto; 2009.

Marques,IA. Dançando na escola. São Paulo: Cortez; 2007.

Marques I.A. Dançando na escola. Motriz 1997;3(1):20-8.

Downloads

Publicado

2018-07-31

Edição

Seção

Artigos