Atividade Física Modifica o Risco do Desenvolvimento do Câncer de Pâncreas? Revisão Narrativa

Autores

  • Maria Laura Resem Brizio
  • Marlos Rodrigues Domingues

DOI:

https://doi.org/10.17921/2176-9524.2015v7n1p%25p

Resumo

O fumo, diabetes, intolerância à glicose e obesidade são fatores de risco para o câncer de pâncreas (cerca de 2% de todos os tipos de câncer diagnosticados e por 4% do total de mortes por essa doença, no Brasil). O objetivo desse estudo foi realizar uma revisão narrativa sobre atividade física e risco de câncer de pâncreas. A busca foi feita nas bases Medline e Highwire, usando os descritores: atividade física, exercício físico, fatores do estilo de vida e câncer pancreático. A revisão não dá suporte à associação entre atividade física e câncer de pâncreas, uma vez que doze estudos dos vinte analisados não encontraram essa associação. As intensidades que oferecem maiores benefícios ainda precisam ser discutidas, além de serem necessários instrumentos capazes de mensurar a atividade física em todos os domínios e as intensidades da forma mais fidedigna possível. Enquanto essa deficiência persistir, a frequência, intensidade e o tipo de atividade física necessária para reduzir o risco do câncer de pâncreas ainda não podem ser claramente definidos.

Downloads

Publicado

2015-10-06

Edição

Seção

Artigos