Saturação por bases e doses de fósforo na produção de mudas de ipê rosa (Handroanthus impetiginosa)

Autores

  • Cristiane Ramos Vieira Universidade de Cuiabá, Programa de Pós-Graduação em Ciências Ambientais. MT, Brasil.
  • Rayza Samara de Assis Carneiro Universidade de Cuiabá, Programa de Pós-Graduação em Ciências Ambientais. MT, Brasil.

DOI:

https://doi.org/10.17921/1415-5141.2021v25n1p33-37

Resumo

O ipê rosa (Handroanthus impetiginosa) é uma espécie arbórea nativa do Brasil usada na ornamentação e recomposição florestal. Para garantir que mudas de qualidade sejam utilizadas em qualquer finalidade, para a qual se emprega essa espécie, deve-se conhecer mais a respeito das suas exigências nutricionais. Diante disso, um experimento foi realizado com o objetivo de avaliar a saturação por bases e diferentes níveis de fósforo (P) na produção de mudas do ipê rosa. O experimento foi conduzido em delineamento inteiramente casualizado com nove tratamentos e cinco repetições: T0 (100% substrato comercial); T1 (V50% de saturação por bases); T2 (V60% de saturação por bases); T3 (V50% de saturação por bases + 50 kg ha-1 de P2O5); T4 (V50% de saturação por bases + 100 kg ha-1 de P2O5); T5 (V50% de saturação por bases + 150 kg ha-1 de P2O5); T6 (V60% de saturação por bases + 50 kg ha-1 de P2O5); T7 (V60% de saturação por bases + 100 kg ha-1 de P2O5); T8 (V60% de saturação por bases + 150 kg ha-1 de P2O5). As características morfológicas foram avaliadas ao final de 90 dias. A saturação por bases e a adubação fosfatada não influenciaram no crescimento em altura e em diâmetro das mudas de H. impetiginosa, porém, influenciaram na produção de massa seca. Dessa forma, recomenda-se, para a produção de mudas de H. impetiginosa, a preparação do substrato sendo: solo com V60% de saturação por bases + 150 kg ha-1 de P2O5.

 

Palavras-chave: Ipê rosa, calagem, fosfatagem, nutrição de plantas, viveiro.

 

Abstract

The pink ipe (Handroanthus impetiginosa) is a tree species native to Brazil that is used in forest ornamentation and restoration. To ensure that quality seedlings are used for any purpose, for which this species is used, it is necessary to know more about nutritional requirements. Therefore, an experiment was developed to evaluate base saturation and different phosphorus (P) levels in the pink ipe seedlings production. The experiment was carried out in a completely randomized design with nine treatments and five replications: T0 (100% commercial substrate); T1  (V50% of base saturation); T2 (V60% of base saturation); T3 (V50% of base saturation + 50 kg ha-1 of P2O5) ; T4 (V50% of base saturation + 100 kg ha-1 of P2O5); T5 (V50% of base saturation + 150 kg ha-1 of P2O5); T6 (V60% of base saturation + 50 kg ha-1 of P2O5); T7 (V60% of base saturation + 100 kg ha-1 of P2O5); T8 (V60% of base saturation + 150 kg ha-1 P2O5). Morphological characteristics of the plants were evaluated after 90 days. Base saturation and phosphate fertilization did not influence H. impetiginosa seedling height and diameter growth but influenced dry mass production. Thus, for the H. impetiginosa seedlings production, substrate preparation: soil with V60% of base saturation + 150 kg ha-1 of P2O5 is recommended.

 

Keywords: Pink ipe, liming, phosphating, plant nutrition, nursery.

Downloads

Publicado

2021-06-14

Edição

Seção

Artigos